quinta-feira, 20 de dezembro de 2018

Mensagem de Natal

natal (com letra minúscula) é relativo ao nascimento, ou se refere ao lugar do nascimento. Há inúmeros detalhes surpreendentes relacionados a embriogênese e ao nascimento, mas escolhi um para abordar brevemente: A PLACENTA. 

No período de gestação os pulmões do feto estão cheios do líquido amniótico, que impede o bebê de obter oxigênio através da respiração. Além do oxigênio, o pequeno serzinho precisa de glicose, aminoácidos,... Também precisa excretar dióxido de carbono, uréia,... Como é possível haver troca de biomoléculas entre a mãe e o bebê? Através da placenta! A placenta é um órgão que se constitui de células da mãe, do bebê e uma cavidade que possui células de ambos. 
O cordão umbilical, que é constituído por duas artérias e uma veia, se liga a placenta para levar as moléculas a serem excretadas, e trazer os nutrientes. A 'basel plate' é a parte da placenta que estão as veias e artérias da mãe, e estas artérias esguicham sangue para uma cavidade. Nesta cavidade também se encontram várias ramificações das veias e artérias do feto, de forma que as células vermelhas da mãe podem passar oxigênio ao felo por difusão, e receber gás carbônico. Muito resumidamente, é assim que a mãe e o bebê trabalham juntos por um propósito em comum! (FONTE: https://pt.khanacademy.org/science/health-and-medicine/circulatory-system/fetal-circulation/v/meet-the-placenta)

Agora, falando do Natal. Esta é a data na qual celebramos o nascimento dAquele que foi gerado de uma virgem! Na mesma época que Maria ficou grávida, Isabel, sua prima também teve um filho. E este fato é impressionante porque, além de ela ser estéril, já estava com uma idade avançada. Estas duas gestações miraculosas servem para nos lembrar que "para Deus nada é impossível" Lucas 1:37.

  Um feliz Natal a todos!!

sexta-feira, 2 de novembro de 2018

O Messias é a solução?

Olá Amigos,

As eleições já passaram, mas o clima que predominou nas redes sociais até o dia 28 de outubro não se dissipou com o término do período eleitoral. Infelizmente tenho visto muitas reações impróprias de brasileiros que apoiam tanto um quanto o outro lado na política. Diante dessa triste desunião a nível nacional e também nos relacionamentos pessoais, me pergunto o que eu poderia fazer para ajudar aqueles que estão ao meu redor. Foi então que me deparei com este texto:
"O governo sob que Jesus viveu era corrupto e opressivo; clamavam de todo lado os abusos - extorsões, intolerância e abusiva crueldade. Não obstante, o Salvador não tentou nenhuma reforma civil. Não atacou nenhum abuso nacional, nem condenou os inimigos da nação. Não interferiu com a autoridade nem com a administração dos que se achavam no poder. Aquele que foi o nosso exemplo, conservou-Se afastado dos governos terrestres. Não porque fosse indiferente às misérias do homem, mas porque o remédio não residia em medidas meramente humanas e externas. Para ser eficiente, a cura deve atingir o próprio homem, individualmente, e regenerar o coração." White, E. O Desejado de Todas as Nações, p. 509 (ênfase acrescentada)
Pode ser que você não tenha a Cristo como seu exemplo, mas sendo Ele um personagem histórico, podemos aprender a partir de sua postura como cidadão em uma sociedade corrupta.

Atualmente nos encontramos inseridos em um contexto social parecido com o de Cristo. Temos o desejo de melhorar as condições dos menos favorecidos, desejamos justiça! E isso é certo, mas de qual forma estamos buscando atingir este ideal? Acredito que o caminho mais eficaz é começar por mim, no nível individual, buscando primeiramente a regeneração do caráter. Uma nação é composta por indivíduos, portanto se as pessoas individualmente se esforçarem para serem morais, de conduta íntegra, teremos o país que todos almejamos.

Não nos iludamos! A solução, ou degradação, de nosso país não está nas mãos daquele Messias, mas sim do primeiro Messias, o qual é O ÚNICO capaz de regenerar o nosso coração!

Um grande abraço e bom fim de semana!

sexta-feira, 19 de outubro de 2018

ConsCiência - O Grande Conflito

Olá amigos,
Sem dúvida, as eleições deste ano têm características muito diferentes das demais eleições no Brasil. Pessoas que normalmente não se posicionavam de forma aberta, agora estão publicamente tomando parte na escolha de nosso próximo presidente. Uma forte polarização foi criada e assume-se que, se você não está de um lado, com certeza apoia o outro lado.

Minha intenção com este texto não é falar sobre política, mas traçar paralelos da situação atual com o conflito cósmico, descrito pela Bíblia. Apesar de não ser muito conhecida, a controvérsia entre Deus e Satanás é real e um dia ficará patente ao olhos de todos os seres humanos.

A seguir estão apresentados elementos deste grande conflito:
1) Os planos de governo de Cristo e de Satanás estão claramente delineados na Bíblia, e também de podem ser vistos na natureza;

2) Todos os homens e mulheres tomam posição neste conflito. A omissão também é uma decisão, a qual favorece um dos lados;

3) Independente do lado que você escolher ficar, terá de lidar com pressões do lado oposto. Serão apresentados excelentes argumentos, os quais você só poderá discutir se conhecer o plano de governo. Por mais convicto que você esteja, se seu conhecimento for raso, provavelmente será levado pela maré.

4) Ao buscar informações e se convencer da superioridade de um dos lados, torna-se natural o desejo de apresentar ao maior número de pessoas possível as suas conclusões.

5) A convicção em um dos lados pode ser mais forte do que laços familiares. Muitos renunciam grandes coisas em favor da verdade que defendem.

Muito maior do que as consequências do resultado das eleições, o desfecho do Grande Conflito tem dimensões universais, tem a ver com a sua morte ou vida ETERNA! Neste embate já se sabe qual será o lado vencedor. De qual lado você está? Qual a sua posição?

Bom fim de semana!

domingo, 14 de outubro de 2018

ConsCiência - Comprometimento com a Verdade

Olá Amigos,
Faz tempo que tenho o desejo de escrever-lhes esta mensagem, mas tenho hesitado pois seu conteúdo é forte. Logo no início gostaria de reforçar que a crítica é para a instituição, e não para as pessoas, mesmo àquelas que a seguem.

O que você acharia de um grupo de cientistas que alterou os dados de sua pesquisa propositadamente e os publicou? Muito provavelmente você não confiaria em seus trabalhos e talvez até os denunciaria. Isso porque, na ciência, na economia, na administração de empresas, ... a manipulação de dados é crime, e traz sérias consequências aos autores das alterações.

Infelizmente já ocorreram algumas fraudes na ciência, e uma delas você pode ler neste link: (http://revistapesquisa.fapesp.br/2011/03/16/manipula%C3%A7%C3%A3o-de-dados/). Ter um artigo anulado, e escrito 'RETRACTED' em vermelho é quase o fim de toda uma carreira, por mais longa e brilhante que ela tenha sido até então.

Algo assim, tão criminoso quanto a manipulação de dados, vem sendo praticado por algumas instituições há séculos, mas existem muitas pessoas que ainda não sabem e depositam muita confiança nelas. As adulterações às quais me refiro não são de dados de pesquisa, mas do texto sagrado, a Bíblia. Este livro, apesar de ser mais subjetivo do que dados numéricos e passível de modificações por tradução, encerra em si princípios claramente definidos.
 
Já desde o século IV a Bíblia vem sofrendo ataques à sua integridade. Nesta época (321 d.C.) o imperador Constantino promoveu a união do cristianismo, até então fortemente perseguido, com o paganismo, forma de culto praticada pelos romanos. Uma das formas de harmonizar os dois sistemas foi introduzir a celebração ao deus sol feita no primeiro dia da semana (domingo, no inglês Sunday) como uma das festividades cristãs. (Mais informações sobre o édito de Constantino: https://pt.wikipedia.org/wiki/%C3%89dito_de_Constantino).

Nos concílios de Nicéia e Laodicéia foi formalizada a substituição do dia de guarda: o sétimo dia, sábado, foi sendo cada vez mais esquecido, enquanto o domingo se tornava cada vez mais o dia de culto. Deus, já prevendo que os homens se esqueceriam do sétimo dia, disse muito anteriormente: "Lembra-te do dia de sábado, para o santificar." Êxodo 20:8 (ênfase adicionada).

A própria igreja católica reconhece que não há base bíblica para a guarda do domingo, conforme está escrito no catecismo The Convert's Catechism of Catholic Doctrine, p. 50 (http://digital.slv.vic.gov.au/view/action/singleViewer.do?dvs=1539520739562~372&locale=pt_BR&metadata_object_ratio=10&show_metadata=true&VIEWER_URL=/view/action/singleViewer.do?&preferred_usage_type=VIEW_MAIN&DELIVERY_RULE_ID=10&frameId=1&usePid1=true&usePid2=true):

"Pergunta: Qual é o dia de repouso?
Resposta: O dia de repouso é o sábado.
Pergunta: Por que observamos o domingo em lugar do sábado?
Resposta: Observamos o domingo em lugar do sábado porque a igreja católica, no Concílio de Laodicéia (336 d.C.), transferiu a solenidade do sábado para o domingo."

A pergunta que nos resta fazer é: há algum homem com a autoridade de modificar a Lei de Deus? Se sim, então precisamos considerar que há também cientistas com poder de alterar os dados da natureza.

Mesmo que você não acredite na Bíblia, espero ter mostrado com este texto que a questão não é apenas religiosa, mas se trata de um compromisso com a verdade!

Um grande abraço,
Mari

sábado, 29 de setembro de 2018

ConsCiência

Olá Amigos,

Depois de muito tempo, consegui retornar às minhas atividades no blog! 😄
No início deste ano, comecei a escrever pequenos textos com o título 'ConsCiência'. São convites à reflexão a partir de fatos científicos, como expresso no nome que é um trocadilho entre 'consciência' e 'com ciência'. Observando detalhes da natureza, e ao vivenciar situações comuns do dia-a-dia de um laboratório, busquei estabelecer relações com as lições que já aprendi na Bíblia.

Atualmente sou pós-graduanda em bioquímica, e tenho feito a divulgação dos textos por email aos meus colegas da pós. Mas nas últimas semanas tenho sentido o desejo de alcançar mais pessoas com estas mensagens. Motivada pela sugestão de alguns amigos, decidi reativar o blog e colocar aqui os textos. Pretendo publicar todos que já escrevi, mas aos poucos...

Estou muito feliz pela oportunidade de ter contato com vocês! Gostaria que comentassem sempre que sentirem vontade, e se apresentassem também para que eu os conheça. Desejo que estas mensagens sejam sustento para sua alma como pão para o faminto! Um grande abraço, Mari.

 

domingo, 18 de janeiro de 2015

Lição dos Sólidos

Conteúdos da aula:
Desenvolver o conceito de matéria e seus estados físicos, e criar de um modelo para entender a estrutura de sólidos.


A Matéria

Do que são feitas as coisas que estão a sua volta? Imagino que você diga rapidamente: madeira, plástico,... Mas, você já se perguntou do que são feitos esses materiais que formam as coisas que usamos? Se não, tente dar uma explicação para a pergunta: por que as pedras são duras, e as folhas são maleáveis? 
O objetivo dessa lição não é estudar todos os tipos de materiais que conhecemos. Porém, ao analisarmos os cristais (um tipo especial de sólido), estaremos construindo as bases para entender estruturas mais complexas. No fim do estudo, tente responder novamente a pergunta feita no início. 

A missão da química é estudar a composição da matéria e saber como transformá-la, mas... afinal, o que é MATÉRIA?
Apesar de ouvir desde a quinta série (para os novos, sexto ano) a definição mais comum deste termo - matéria é tudo o que tem massa e ocupa lugar no espaço - intuitivamente, para mim, matéria era apenas todo o material sólido.
Estudando um pouco sobre o assunto, descobri que a definição desse termo não é muito simples... Claro que aquela definição clássica continua sendo válida, mas para expandir o conceito de matéria, veja a seguinte citação:
“Uma das principais consequências das interações entre os constituintes do Universo, independentemente da escala de distância que estejamos considerando, é a aglomeração dos mesmos. Dessa aglomeração surgiram – e continuam a surgir- objetos dos mais variados conteúdos e tamanhos.” [1]
Como constituintes deve-se entender “tijolinhos” em qualquer um dos seguintes níveis de organização da matéria: partículas elementares, que formam as partículas compostas - como os prótons e os nêutrons- , que dão origem aos núcleos, que formam os átomos, que se agrupam formando estruturas maiores.

Matéria não é apenas aquilo que conseguimos ver e podemos tocar. Mesmo com aparelhos recentemente desenvolvidos, não é possível ver muitos de seus constituintes. Mas apesar dessas e outras questões complexas que envolvem a matéria e sua formação, por enquanto é suficiente termos em mente a simples definição de que matéria é um grande ajuntamento de átomos.


Organização da Matéria

Como você imagina que os átomos estão organizados para formar as coisas? Em sua opinião, existe ordem no arranjo espacial do nível atômico de cada substância?
Corrigindo a minha intuição de que apenas os sólidos se encaixavam na definição de matéria (e talvez alguns de vocês também pensavam assim), todas as fases de uma determinada substância são consideradas como matéria.
As várias fases de uma mesma substância se diferem na distribuição espacial dos constituintes. Isto é, denominamos fase da matéria a um particular arranjo espacial dos átomos, dentre os possíveis. [1]
Quais são as fases ou estados da matéria, que você conhece? Será que os átomos têm apenas três possibilidades diferentes de se organizar?
Sólido, líquido e gasoso, são estados da matéria que se diferenciam principalmente na densidade da substância. Porém, há muitos arranjos possíveis para a mesma composição química, cujas propriedades físicas, tais como: dureza, brilho, cor, ponto de fusão, ... são distintas entre si.
Para entendermos melhor a matéria a nível molecular, vamos fazer um experimento:


Modelo de Sólidos

Material:
- várias bolinhas de mesmo tamanho (bolinhas de isopor são perfeitas para essa atividade)
- um recipiente cúbico ou paralelepípedo, de preferência transparente

Imagine que os átomos têm forma esférica e que eles podem se arranjar de qualquer maneira dentro de um volume delimitado. Usando o material proposto como um modelo, construa possíveis arranjos de bolinhas na caixa. Organize as bolinhas minimizando os espaços vazios, por exemplo.

Sugestões:
  1. Coloque a primeira camada de forma que os centros das bolinhas estejam alinhados e elas se encostem. Faça a segunda e demais camadas iguais a primeira colocando as bolinhas exatamente em cima daquelas da camada inferior.



     2. Deixe as bolinhas da primeira camada com um pequeno espaçamento entre elas, porém devem estar alinhadas em ambos os sentidos. Forme a segunda camada colocando uma bolinha em cada buraco formado na camada inferior. Faça a terceira camada igual à primeira.


3.  Organize a primeira camada de forma que as bolinhas se encostem, mas que seus centros estejam alinhados em apenas um sentido. A segunda camada é facilmente formada ao posicionar as bolinhas em todas as depressões formadas pela primeira camada. Há duas formas de fazer a terceira camada (uma delas é colocando as bolinhas na posição da primeira camada, repetindo-a. Descubra a outra maneira de dispor as bolinhas!).      










Aplicação do modelo

Com essas sugestões, construímos as formas mais comuns de organização de metais e sólidos iônicos, como os sais. Preferimos focar nos sólidos, pois nessa fase os átomos vibram pouco. Para facilitar ainda mais o estudo de suas estruturas, assumimos que cada átomo em uma estrutura sólida, ocupa uma posição rígida.

Imagino que uma das formas que você escolheu para colocar as bolinhas dentro da caixa foi deixá-las desorganizadas. Por mais incrível que pareça, isso acontece bem frequente na natureza. Vários sólidos, como açúcar, borrachas,... são chamados de sólido amorfos, pois não tem uma ordem em sua estrutura atômica espacial.
Já outros sólidos, como um fio de cobre, uma barra de ferro, um graozinho de sal de cozinha,... têm estruturas bem organizadas e por isso são chamados de cristais.

Você talvez já ouviu falar que grafite e diamante são feitos dos mesmos tipos de átomo: o carbono. O vidro e o quartzo também compartilham a mesma fórmula química: SiO2. Qual é a diferença entre eles, para que apresentem propriedades tão diferentes? A resposta está no tipo de organização. E por ser tão importante, vamos analisar mais a fundo os três tipos de arranjos sugeridos no experimento.

Como os cristais são constituídos de muitas, e muitas “bolinhas”, vamos estudar as diferentes organizações olhando apenas para célula unitária. A célula unitária é a menor unidade que se repete e que tem todas as características de simetria da forma organizada espacial dos átomos.

1) O primeiro arranjo é um modelo da estrutura cúbica primitiva. Sua célula unitária é um cubo simples, com uma bolinha em cada vértice. Nesse arranjo cada átomo esta encostando em outros 6 átomos. Dizemos que o número de coordenação é igual a 6. Para facilitar, conte quantas bolinhas estão em contato com a bolinha amarela. O polônio, Po, se organiza dessa forma, quando está no estado sólido.




2) A célula unitária do segundo arranjo é cúbica de corpo centrado. É a mesma célula anterior, porém com uma bolinha no centro encostando-se a todas as bolinhas dos vértices. O número de coordenação desse arranjo é 8. Se empilhássemos várias dessas células unitárias sem deixar espaço entre elas, estaríamos formando a estrutura real dos seguintes compostos metálicos: Lítio, Sódio, Potássio, Ferro, Crômio, e outros.

3) Existem duas possíveis formas de organizar o terceiro arranjo. As duas primeiras camadas são iguais para ambos.





-se a terceira camada for igual a primeira, sua célula unitária é hexagonal, contendo um átomo em cada vértice de um hexágono, e três átomos no centro. Exemplos de arranjos hexagonais são: o magnésio, o cálcio, o zinco, o escândio, e o cobalto.



- se as bolinhas da terceira camada forem colocadas nos buracos formados pela primeira e segunda camada, de forma que não seja possível ver o chão, então a célula unitária é cúbica de face centrada. Exemplos de arranjos cúbicos de face centrada: alumínio, níquel, cobre, prata e ouro.
  Essas duas formas são chamadas de empacotamento compacto, pois é a maneira de arranjar os átomos de forma que os espaços vazios sejam mínimos, e o número de coordenação seja máximo. Ambos os arranjos tem mesmo número de coordenação, você pode imaginar qual é? Tente descobrir olhando as figuras, ou o seu modelo do experimento.



Na Bíblia, muitos elementos são simbólicos, inclusive os números!
12 tribos em Israel e 12 discípulos de Jesus. Esse número simboliza o povo de Deus na Terra.
12 também é o máximo de bolinhas que se encostam a outra bolinha de mesmo tamanho, e é o número de coordenação de estruturas de empacotamento compacto.
Será que isso nos ajuda a entender porque Deus escolheu esse número para representar Seu povo?
No acampamento de Israel, as tribos estavam distribuídas ao redor no tabernáculo. Este era o centro das atividades religiosas do povo: Os filhos de Israel armarão as suas tendas, cada um debaixo da sua bandeira, segundo as insígnias da casa de seus pais; ao redor, defronte da tenda da congregação, armarão as suas tendas.” Números 2:2

Dentre os doze apóstolos, Jesus era o Mestre, o Principal. Foi Ele Quem os escolheu: “E subiu ao monte, e chamou para si os que ele quis; e vieram a ele.
E nomeou doze para que estivessem com ele e os mandasse a pregar,
E para que tivessem o poder de curar as enfermidades e expulsar os demônios”.
Marcos 3:13-15

Jesus quer que o máximo de pessoas fiquem perto dEle.  Hoje Ele chama a todos: “Assim que já não sois estrangeiros, nem forasteiros, mas concidadãos dos santos, e da família de Deus;
Edificados sobre o fundamento dos apóstolos e dos profetas, de que Jesus Cristo é a principal pedra da esquina;”
Efésios 2:19-20

Se você quiser fazer parte da Igreja de Cristo, terá um lugar bem junto ao Rei Jesus. Aproximando-nos de Cristo, o grande centro, estaremos nos aproximando uns dos outros exatamente na mesma proporção. (O Desejado de Todas as Nações, pág 296).

Esse é o plano divino de Igreja: em Jesus “todo o edifício, bem ajustado, cresce para templo santo no Senhor.No qual também vós juntamente sois edificados para morada de Deus em Espírito.” Efésios 2:21-22


Referência:

[1] Marques, Gil da Costa, Do que Tudo é feito? Edusp, 2010.


domingo, 22 de setembro de 2013

Queridos amigos!



Estou muito feliz por Deus ter me dado a oportunidade de espalhar Suas bênçãos. Este Blog é um instrumento dEle para te mostrar Seu amor. Eu não sei (mas gostaria muito de saber...) qual é a tua relação com essa matéria ensinada no Ensino Medio no Brasil. Pode ser que você nunca tenha visto a beleza da química, e para mim isso é muito triste. Portanto, o objetivo deste blog é mostrar o Criador da química e criar em você a expectativa de um dia ter aulas presenciais com Jesus, o melhor professor, o melhor químico!